A trilha não oficial de A Gata Comeu e outras novelas


Postagens sobre novelas ou trilhas sonoras de novelas parecem agradar a um número maior de leitores do que quando escrevo sobre outros assuntos (filmes obscuros, livros, artistas etc.). Como o blog é uma salada de temas que me atraem — independentemente de sua popularidade — nem sempre consigo agradar a todos. Mas fico feliz quando determinado post empolga os leitores e gera inspiração para que eu escreva outros semelhantes. Por isso, atendendo à sugestão dos amigos Nilson Xavier e Jorge Duarte Jr., fiz mais um post sobre trilhas "não oficiais" de novelas antigas. Músicas e temas usados no decorrer das novelas, mas que não fizeram parte de suas trilhas sonoras oficiais.

Por ser um assunto que me diverte bastante, geralmente pesquiso e tento dar nome aos bois. São muitas as novelas e as músicas "perdidas" dentro delas. Por isso, normalmente faço esse tipo de postagem com novelas que ja assisti, pois fica mais fácil, obviamente, identificar canções e temas quando se assiste à novela. Fiz isso com Selva de Pedra, Dancin’ Days, Água Viva e Vale Tudo. Agora farei um apanhado de novelas, incluindo algumas que não vi e outras às quais assisti, com destaque para A Gata Comeu (atualmente em exibição no canal Viva).


Comecemos pela queridinha de praticamente todos os noveleiros, dos mais jovens aos mais velhos: A Gata Comeu. Tanto os LPs nacional quanto internacional, cheios de hits da época, foram muito populares e eram presença obrigatória em todas as festinhas de 1985. As faixas foram, na maioria, muito bem utilizadas na novela de Ivani Ribeiro e são até hoje associadas aos divertidos personagens e à trama em si. 

O duo inglês Wham!, formado por George Michael e Andrew Ridgeley, teve sua (rápida) cota na novela. No capítulo 9, Wake Me Up Before You Go Go, hit de 1984 extraído do álbum Make It Big, embalou Gláucia (Bia Seidl) e Rafael (Eduardo Tornaghi) na discoteca.

Para complementar a narrativa, algumas músicas incidentais foram muito executadas ao longo de A Gata Comeu, mas não fizeram parte de sua trilha sonora oficial. Entre essas faixas, temos Il gatto, Rag del Commissariato e Indagine di Amedeo, compostas por Ennio Morricone para o filme italiano Il Gatto (1977), do diretor Luigi Comencini. As três músicas instrumentais são muito usadas nas cômicas cenas de Tetê (Marilu Bueno) e Gugu (Cláudio Corrêa e Castro). Todas estão na trilha sonora oficial do filme, estrelado por Ugo Tognazzi (de A Gaiola das Loucas), Mariangela Melato e Michel Galabru (também de A Gaiola das Loucas).


Outra faixa instrumental de Morricone usada na novela foi Brasiliana, tocada em algumas cenas dos primeiros capítulos, em especial naquela em que os participantes da excursão descem da lancha para a ilha. A música faz parte da trilha original do filme A Gaiola das Loucas (La Cage aux Folles, 1978), de Edouard Molinaro.


Do LP Sleepwalk (1982), do guitarrista de smooth jazz e jazz fusion norte-americano Larry Carlton, a faixa You Gotta Get it While You Can foi usada logo na primeira cena da novela, pouco antes da primeira aparição do professor Fábio (Nuno Leal Maia) e seus alunos.



I Need a Man, do compositor francês Francis Lai, faz parte da trilha oficial do filme Bilitis (1977), drama erótico dirigido por David Hamilton. A faixa instrumental, que tem uma pegada funk, é usada em cenas de certa tensão de A Gata Comeu.



E por falar nele, Francis Lai já havia tido outra de suas composições usada em uma novela: Aujourd’hui C’est Toi, canção feita para o filme Um Homem, uma Mulher (Un homme et une femme, 1966), de Claude Lelouch. A faixa foi utilizada na novela Carinhoso (1973), de Lauro César Muniz, mas não fez parte de sua trilha sonora. Na mesma novela, Theme From The Mack, de Willie Hutch, era usado como tema da vinheta de "estamos apresentando". A música originalmente faz parte da trilha do filme The Mack (1973), de Michael Campus.


Trilhas de Um Homem, Uma Mulher (1966) e The Mack (1973)
Voltemos para os anos 1980: Guerra dos Sexos (1983), de Silvio de Abreu. Marco da comédia anárquica na teledramaturgia brasileira, a trama brincava com clichês e situações do cinema e da tevê. As músicas usadas para a trilha incidental foram várias, mas três foram marcantes: The Raiders March (Indiana Jones Theme), tema de Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida (Raiders of the Lost Ark, 1981), primeiro filme da saga Indiana Jones, dirigido por Steven Spielberg. A imponente música embalou as aventuras de Charlô (Fernanda Montenegro) nos primeiros capítulos, quando a personagem pilotava avião e fazia outras estripulias.



Da trilha original composta por John Morris para a comédia Alta Ansiedade (High Anxiety, 1977), de Mel Brooks, o tema High Anxiety Main Title abriu o primeiro capítulo de Guerra dos Sexos. Outros temas incidentais do filme (que não entraram nem na trilha sonora do filme e nem da novela) foram repetidamente usados em cenas de suspense ou embate em Guerra dos Sexos.


Da série de televisão norte-americana Missão Impossível (Mission: Impossible, que foi ao ar de 1966 até 1973 pela rede CBS), a novela pegou emprestados dois temas. Jim on the Move era muito usada nas cenas de espionagem envolvendo Veruska (Sônia Clara) e suas tramoias. The Plot também foi usado em cenas que brincavam com armação de estratégias militares lideradas por Charlô. A trilha sonora de Missão Impossível é bastante conhecida e foi composta por Lalo Schifrin.


Voltando à era das big bands, I'm Getting Sentimental Over You, imortalizada pelo lendário trompetista, compositor e maestro norte-americano Tommy Dorsey, era a música que Charlô adorava. Mas a personagem evitava escutar o disco, já que essa faixa trazia recordações de um baile do passado e de seu "odiado" primo Otávio (Paulo Autran). A canção foi lançada em 1933 e sua versão mais famosa é a gravada por Tommy Dorsey e sua orquestra.



Passando para o lado pop, a canção 40 Grados (Que Calor de Loco) fez enorme sucesso no Brasil e ganhou destaque nas rádios. Gravada originalmente pelo grupo uruguaio Los Iracundos e lançada em 1982, a faixa chegou aqui em 1983 e foi incluída em Guerra dos Sexos, como tema das cenas calientes de Vânia (Maria Zilda) e Ulisses (José Mayer). Curiosamente, a música não fez parte da trilha oficial da novela, provavelmente por ter estourado depois que os LPs já estavam fechados, ou por questões burocráticas de aquisição de direitos. O fato é que entrou na novela, tornou-se extremamente popular, apesar de não ter feito parte de nenhuma das trilhas. Em 1984, quando o SBT exibiu a novela mexicana Chispita, pegou carona no sucesso de 40 Grados e tratou de incluí-la no LP brasileiro da novelinha. Creditada ao grupo Los Maneros, a canção prolongou seu sucesso no Brasil por mais um ano. (Tanto Chispita quanto sua trilha sonora brasileira tornaram-se extremamente populares na época).




Em Cambalacho (1986), também de Silvio de Abreu, o tema principal de Psicose (Psycho, 1960) era usado com frequência nas cenas de suspense, principalmente naquelas em que Andreia (Natália do Vale) cometia seus crimes e armações. Psicose, de Alfred Hitchcock, teve sua trilha composta — e imortalizada — por Bernard Herrmann e virou referência em matéria de terror e suspense. Quase dez anos depois de Cambalacho, os indefectíveis instrumentais de Psicose foram utilizados em mais uma novela de Silvio de Abreu, A Próxima Vítima (1995), tanto nas várias cenas de suspense quanto na vinheta de encerramento dos capítulos.



Um dos temas de Psicose era usado nas vinhetas de encerramento de A Próxima Vítima

Ainda em novelas de Silvio de Abreu, em Jogo da Vida (1981-82) a faixa Violet Steals Body, do filme Como Eliminar Seu Chefe (9 to 5), era usada como tema incidental de suspense, além de outras do mesmo filme. Dirigido por Colin Higgins, o longa teve sua trilha composta por Charles Fox e fez enorme sucesso. Da mesma trilha, Judy's Fantasy foi usada em Guerra dos Sexos.


E, para finalizar, em Brilhante (1981-82), de Gilberto Braga, o tema da vinheta de "estamos apresentando" não era nenhuma faixa da trilha sonora da novela e sim a música Home Computer, do Kraftwerk, o famoso grupo musical alemão de música eletrônica. A composição fazia parte do álbum Computer World, lançado em maio de 1981 pelo grupo.



*     *     *

Obrigado a Jorge Duarte Jr. pela indicação de nomes de canções em A Gata Comeu e a João Lima Jr. pela indicação da trilha de Como Eliminar Seu Chefe.

4 comentários:

  1. Daniel Couro, descobri seu blog ontem! Gostei muito de descobrir as trilhas ocultas das novela! Também moro em Muriaé!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que legal, Lucca! Adoro descobrir essas 'trilhas ocultas' também. Apareça sempre aqui no blog!

      Excluir
  2. Ótima postagem, parabéns!! Lembrando que mais adiante, começam a tocar mais instrumentais nas cenas da Tetê e do Gugu.

    ResponderExcluir
  3. Cara! muito bom esse blog!
    Senti falta da trilha incidental do Conde de Parma kkk
    Se passei desapercebido por ela , me ajuda aê!
    Parabéns

    ResponderExcluir