7 anos do blog


O blog completa hoje exatos 7 aninhos de existência. Apesar de tê-lo mais como hobby do que como um compromisso, nos últimos anos tenho procurado manter certa assiduidade. E creio que deu certo, pois passei a receber mais feedback de pessoas que, como eu, também curtem esquisitices e obscuridades da cultura pop.

O próprio nome do blog é uma brincadeira com essas "esquisitices" (no bom sentido). Foi tirado de A Iniciação de Sarah, telefilme clássico dos anos 1970, de grande repercussão na época. Na história, Sarah, uma moça inteligente — porém retraída e de poucos atrativos físicos — é irmã adotiva de Patty, uma jovem bonita, popular e querida por todos. Ambas são muito unidas, amigas e, embora saibam que são irmãs de criação, gostam uma da outra como se fossem irmãs de sangue.

A perversa Jennifer Lawrence (Morgan Fairchild) e seu séquito 
As duas entram juntas na faculdade, mas ficam em irmandades estudantis diferentes. A de Patty é Alpha Nu Sigma (ANS), a mais disputada e chique do campus. A de Sarah é Phi Epsilon Delta (PED), reconhecida por sua reputação obscura e decadente. A esnobe e perversa líder das calouras da ANS, Jennifer Lawrence, obriga Patty a humilhar a irmã em público: ordena que Patty faça um juramento, em alto e bom som, de jamais se enturmar com as esquisitas e mal-afamadas garotas da PED, pejorativamente chamadas de "porcos, elefantes e doninhas" (em inglês é pigs, elephants and dogs — porcos, elefantes e cachorros — mas, como na tradução precisavam encontrar um nome de animal começando com a letra d, para justificar as iniciais PED, o jeito foi substituir cachorros por doninhas).

Jennifer Lawrence (Morgan Fairchild), Sarah (Kay Lenz) e Patty (Morgan Brittany)
Minha ideia, com o blog, foi escrever sobre coisas que eu curto, dentro desse universo da cultura pop (cinema, TV, música, literatura e um pouco de comportamento), mas com ênfase em coisas menos comentadas ou menos conhecidas (que seriam os "porcos, elefantes e doninhas" da cultura pop, mas, nem por isso, desprovidas de interesse, curiosidade ou diversão). E o blog virou uma salada de temas menos populares e obscuros com outros mais populares e conhecidos.

Obrigado a todos que leem e curtem, mandam sugestões, opiniões, críticas e elogios! Para comemorar esses 7 anos, fiz uma lista com 7 filmes no estilo de A Iniciação de Sarah. Todos copiam, em maior ou menor grau, a fórmula do clássico Carrie, a Estranha:


Carrie, a Estranha (Carrie, 1976)

Dirigido por Brian De Palma, Carrie deu origem à moda dos filmes sobre adolescentes com poderes paranormais, maltratados ou desprezados, que se vingam dos colegas. Baseado no livro homônimo de Stephen King, foi um grande sucesso do cinema, tendo, inclusive, ganhado indicações ao Oscar. É o mais conhecido dos filmes do gênero, com Sissy Spacek e Piper Laurie nos papeis principais. Estreia de John Travolta no cinema. Carrie é uma adolescente franzina e retraída, motivo de constantes zombarias por parte dos colegas, que a desprezam. Para piorar, a mãe é uma fanática religiosa que castiga violentamente a filha por tudo. A raiva da jovem, que tem poderes telecinéticos, recai sobre todos, sem piedade.



Maldição Fatal (The Spell, 1977)

Uma adolescente acima do peso sofre insultos constantes dos colegas. Ou, como diríamos hoje, bullying. Para se vingar, usa seus poderes paranormais contra os que a hostilizam. Helen Hunt, ainda desconhecida e no começo da adolescência, tornou-se uma das atrizes mais conhecidas do cinema americano duas décadas depois. Direção: Lee Philips.



A Iniciação de Sarah (The Initiation of Sarah, 1978)

O filme, apesar de ser uma modesta produção para a TV, é irresistivelmente kitsch. Devido a seu sucesso na TV americana, no final dos anos 70, foi também lançado em vídeo nos anos 80. Há anos sumiu da nossa grade de programação, mas passava com frequência no extinto Cine Trash, da Bandeirantes, apresentado por Zé do Caixão (José Mojica Marins). Para mais detalhes, leia o post que fiz em 2012



A Fúria (The Fury, 1978)

O diretor Brian De Palma novamente lida com a paranormalidade, desta vez com Amy Irving e Andrew Stevens como os jovens com poderes sobrenaturais. Uma agência secreta norte-americana seleciona e treina crianças com habilidades parapsicológicas para serem assassinas em situações de guerra. Kirk Douglas é um ex-agente da CIA que entra em cena para resgatar seu filho das garras da nefasta associação.



Jennifer (Jennifer, 1978)

Jennifer é desprezada e hostilizada pelos colegas em uma esnobe escola, devido a sua origem humilde e rural. Mesmo inteligente e ganhadora de uma bolsa de estudos, os colegas não a aceitam. Jennifer se vê forçada a recorrer a seus poderes psíquicos de controlar cobras. Inicia, assim, sua vingança contra os cruéis colegas. Direção: Brice Mack.



Patrick (Patrick, 1978)

O jovem Patrick sofre um trauma familiar e, após um surto, fica em coma. Passa, então, a atormentar e matar, com seus poderes telecinéticos, funcionários no hospital onde está internado. Tudo porque cismou que sua enfermeira particular é uma espécie de "prometida", só dele e de mais ninguém. O diretor, Richard Franklin, depois fez Psicose 2 (1982).



Sexta-Feira 13 Parte 7: A Matança Continua 
(Friday the 13th Part VII: The New Blood, 1988)

Espécie de Carrie-encontra-Jason. Uma adolescente com poderes telecinéticos volta a Crystal Lake anos depois de ter matado, naquele local, seu agressivo pai. Tudo faz parte de uma terapia radical, para que a jovem se livre do trauma. Mas com seus poderes mentais, ela acaba trazendo o psicopata Jason, que estava aprisionado no fundo do lago, de volta à vida. Quem vencerá a batalha? John Carl Buechler, o diretor, é também o criador dos efeitos especiais para o filme.

2 comentários:

  1. Parabéns pelo 07 anos! Seu blog é um dos meus preferidos, sempre com curiosidades, nostalgia e informaçãoes sensacionais!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns! Adorei saber a origem do nome de um dos meus Blogs preferidos! Vida longa! Abração, Cau.

    ResponderExcluir